Errais por não conhecerdes as Escrituras! - Jesus Cristo

quinta-feira, 9 de março de 2017

Quando Jesus, deixando Sua Glória, nasce na Terra como o Messias enviado por Deus, Israel era dominado por Roma

 




  No mapa antigo, dá pra ver a grande parte de terra que Israel conquistou, que vai de Beerseba e o deserto onde peregrinou o povo. Daquela parte em frente, vem toda a Canaã até as terras da Síria e Fenícia. À esquerda do mapa, tem o Vale do Megido onde Adonai travará a batalha definitiva contra o exército de Lúcifer e além, o grande mar.
  À direita vem o deserto da Arábia e Babilônia . Todo esse enorme território passou a formar a grande nação de Israel, com a cidade santa, Jerusalém, ao centro.
   Mas o povo, apesar de todos os avisos de Moisés a seus pais e dos constantes alertas do Senhor através dos seus santos profetas e do poder e presença constante de Adonai protegendo Israel, sempre ia para o mau caminho, seguindo outros povos e adorando seus ídolos, o que era irritação e aborrecimento para o Senhor. Daí começaram a vir os castigos como já fora previsto por Josué a mando de Moisés, após passar o Jordão. Representantes das 12 tribos de Israel subiram aos montes Gerizim e Ebal (6 tribos em cada monte) e de lá pronunciaram as bênçãos e maldições do Senhor, escritas por Moisés. E para cada bênção ou maldição, eles tinham de dizer amém.
  Assim, se eles procedessem corretamente perante Adonai, seriam muito abençoados na terra prometida onde entravam naquele dia; e, se desobedecessem, seriam amaldiçoados. E eles concordaram, mas poucos anos depois começaram a desvirtuar seus caminhos, praticamente como todo homem faz sobre a face da Terra. Não é por que se é cristão ou de qualquer outra religião, que estamos livres por causa do sacrifício de Jesus. O mesmo que foi lido em Gerizim e Ebal, também serve para nós. Se seguimos e obedecemos a Jesus, iremos bem; se não, se preferirmos a estrada larga, como Ele mesmo disse, teremos muitos problemas.
  Bem, mas o povo de Deus, filhos de Abraão, são os exemplos para nós de acordo com as ações que praticaram. Como escreve o apóstolo Paulo, se Deus não poupou seu povo, imagina se poupará a nós, que fomos aceitos por Deus pela Graça através de Seu Filho Jesus.
  Assim, nesse cai e levanta, Deus acabou pegando pesado com Israel e deixou que Nabucodonosor invadisse as terras, dominasse o povo e ainda que levasse a maioria cativa para a Babilônia. E, para não ter dúvidas do quanto aquele povo irritou a Deus, Ele deixou que o exército de Nabucodonosor destruísse o Templo construído por Salomão.
  Como já vimos em outros post, os servos de Deus, Esdras e Neemias vão construir o segundo templo, que muito erradamente dizem ter sido Herodes. Ora, aquela serpente, palhaço do governo romano, jamais iria levantar um templo a Adonai. Era ele apenas um reizinho safado que os romanos deixaram para “inglês ver” ou, aqui no caso, para Israel ver.
  E isso se deu porque após a construção do Templo e a libertação do povo da Babilônia e do império medo-persa, Israel voltou à idolatria e o Senhor o entregou definitivamente nas mãos do império romano. Este era o cenário quando se inicia a história do Filho de Deus sobre a Terra...