Errais por não conhecerdes as Escrituras! - Jesus Cristo

segunda-feira, 20 de março de 2017

Reis e Profetas 03




   Como escrevi, Israel se formou na escravidão do Egito e depois, com a força do Senhor, apesar de Israel ser povo rebelde, eles foram conquistando seu espaço e o anjo do Senhor ia derrotando grandes exércitos à frentes dos israelitas, que começaram a lutar com pedaços de pau e pedra e depois  forjaram espadas e lanças e fizeram arcos e flechas e se tornaram grandes guerreiros.
  O povo de Deus sempre teve que lutar, pois seus inimigos foram muitos e são muitos até hoje. Então para o povo judeu, Israel é a razão máxima de suas vidas, um pedaço de terra para eles é como uma mina de ouro, pois através da persistência e do trabalho, eles, com as bênçãos de Adonai, fizeram do deserto em que os árabes deixaram suas terras, um grande jardim. Como diz o autor de Êxodus, Leon Uris, os árabes nada fizeram nos quase 2 mil anos que os judeus ficaram espalhados pela Terra. Para o povo árabe, abençoado com um grande território rico em petróleo, nada precisava ser feito. As riquezas e subsistência deles e de seus descendentes já estavam prontas no subsolo!
  O povo de Deus não teve essa moleza e por isso foi um povo guerreiro e é até hoje e, por ser um povo de dura cerviz, é o povo que mais trouxe sofrimento sobre si!
  Mas, voltando ao tempo dos reis, Judá teve o rei Asa, que fez o que era reto aos olhos do Senhor e foi abençoado. Asa lutou muito também contra vários inimigos. Uma de suas lutas espetaculares foi quando enfrentou um grande exército etíope. As forças eram terrivelmente superiores ao Exército do rei Asa. Ele olhou, analisou, deve ter pesado os prós e contras para atacar um exército daquele tamanho e de repente, virou-se para seu homens e disse: “Vamos atacá-los e que o Senhor Deus faça o que Lhe parecer melhor”!
E Asa avançou com seus homens sobre os etíopes e os derrotou!
  Na sequência do reinado de Asa, veio seu filho, Josafá, um rei também fiel ao Senhor, como seu pai e que conduziu em relativa paz o reino de Judá. Ele só teve uma aflição quando três exércitos, um de cada nação, se uniram para atacar Judá. Asa, que não era dado às guerras e nem tinha um grande exército, orou para Deus, junto com todo povo de Judá, em frente o Templo do Senhor em Jerusalém. Aquele Templo era o construído por Salomão que ao dedicá-lo ao Senhor, orou e pediu para que em qualquer situação, onde quer que estivesse, se alguém em aflição orasse em direção ao Templo, Deus em Seu Santo Trono ouviria e socorreria...
  E dessa maneira, usando as palavras do rei Salomão, Josafá pediu ajuda ao Senhor, falando sobre os três exércitos que caminhavam para destruir Judá. Assim que terminou a oração, o Espírito do Senhor se apossou de um profeta e falou através dele para que o rei não temesse, que aquela luta seria Dele. Que ninguém desembanhasse a espada. Que todos fossem de manhã ao vale onde os três exércitos acamparam, antes do ataque, para ver a grande libertação que o forte braço do Senhor iria fazer.
  De manhã o rei Judá e todo o povo sairam até um alto morro, de onde podia-se ver todo o vale. Os cantores do Templo iam à frente, tocando seus instrumentos e cantando e louvando o Todo Poderoso de Jacó. E, como o Senhor disse, assim foi. Os três exércitos foram estraçalhados. O Senhor fez com que eles mesmos se matassem uns aos outros à noite. Na confusão gerada pelo anjo do Senhor, cada um levantava a espada contra seu companheiro, pensando ser o inimigo. E assim, naquele dia, toda Judá viu o poder do Deus de Abraão, Isaque e Jacó.