Errais por não conhecerdes as Escrituras! - Jesus Cristo

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Alguém, homem, animal ou demônio pode lutar contra o Todo Poderoso de Jacó e vencer?

 


Moisés, em seu encontro com Deus, deu várias desculpas, mas não colou. Ele não iria escapar do que o Altíssimo já havia escrito para ele. Assim, Moisés toma sua esposa e seus filhos e parte em seu retorno ao Egito, onde Deus, como Ele mesmo disse ia fazer prodígios e mostrar Seu forte braço e Sua Glória para os egípcios, hebreus e para toda a terra!
  Como todos sabem, pois é a história mais contada, assim como a do Éden, do dilúvio, de José, assim como a de Sansão e assim como a de Davi, que talvez sejam as únicas histórias que as pessoas destacam nas igrejas, deixando para trás todas as pérolas dos feitos de Adonai e dos seus santos profetas, para trás.
  Estou dizendo isso e estou escrevendo o que estou escrevendo por quê às vezes conto a alguma pessoa sobre Josué, sobre Jeú ou Asa e seu filho Josafá, sobre a ira do Senhor quando permitiu a Nabucodonosor conquistar Israel, destruir o Templo que Salomão havia erguido ao Senhor e levar cativos os israelitas para a Babilônia...E percebo que a pessoa fica me olhando encantada com aquelas histórias e eu lhe pergunto se ele não as conhecia e a pessoa diz que nunca havia ouvido falar...
  Então cheguei à conclusão de que os líderes religiosos ficam batendo sua marreta só de um lado da bigorna, desgastando o material e não vendo a possibilidade de usar toda a bigorna, trabalhando mais a marreta, fazendo grandes peças e não pecinhas...
  Prefiri não vou me ater a histórias largamente contadas nas igrejas, em filmes e em livrinhos e escolas dominicais. A história da libertação do povo hebreu do Egito foi recentemente contada (e enfeitada) pela Tv Record, assim como fizeram com a de José e Rute. Pegaram trechos das Escrituras Sagradas, romancearam eles, para atrair audiência e assim foi.
  Então, como todos já sabem, Moisés e seu irmão Aarão, dirigem-se ao Faraó – que já não era o do seu tempo, e manda ele soltar o povo do Senhor, para que fosse adorar o Senhor. O Faraó, é claro, e toda sua côrte, riem de Moisés, que então, através dos poderes que o Senhor lhe havia dado, conjura 10 pragas sobre o povo e as terras do Egito. Começa de leve, fazendo as águas do Nilo se tornarem em sangue, mas os feiticeiros do Faraó também imitam Moisés, como se fosse um passe de mágica...
  Mas a coisa vai apertando. O Nilo, com suas águas agora putrefatas, não servia para consumo e ainda atraiu um exército de rãs e moscas, que foram as outras pragas. A partir daí os magos viram que um poder muito mais forte que o deles estava caindo com tudo sobre o Egito, mas mesmo assim o Faraó não libertava o povo de Deus.
  E com o aumento das pragas, que chegaram a dizimar toda a colheita egípcia e matar homens  e animais, o Faraó resolveu deixar o povo ir adorar o Deus deles, mas não os libertaria em definitivo. Moisés não aceitou as condições, claro, e as pragas continuaram, até chegar na décima e definitiva, quando o anjo da morte iria passar pelo Egito matando todos os primogênitos da terra, entre homens e animais. O anjo, assim como todas as pragas, só não tocaram nos hebreus, em seus animais e filhos.
  Assim, naquela noite, que passou a ser comemorada como a Páscoa (libertação), os judeus comeram apenas ervas amargas e pão ásimo e ficaram todos prontos para sair. Moisés disse para ninguém sair de casa naquela noite, antes que o anjo da morte passasse, e ainda, que todos pintassem a frente de suas casas com sangue de cordeiro, para que o anjo visse e não lhes fizesse mal.
  Assim foi feito e assim aconteceu e a partir de então, todos os anos, até hoje, naquela data da saída do Egito os israelitas comemoram a Páscoa, comendo apenas ervas amargas e pão sem fermento, para lembrar da libertação do Senhor e do sofrimento deles na escravidão. Como dá pra ver, nada de coelhinhos e nem caríssimos ovos de Páscoa como passou a ser difundido no Ocidente, que dissiminou entre os povos da terra uma prática que vai de encontro às ordens que o Senhor deu. Não precisávamos comemorar a Páscoa, mas se o quiséssemos fazer, poderíamos, mas seguindo o que Adonai determinou e ordenou a Moisés...



  No próximo texto o Faraó, louco de ódio contra Moisés e os hebreus, chorando ainda a morte dos primogênitos do Egito, se arrepende de tê-los libertado e coloca seu exército no encalço deles, que estavam chegando próximo ao Mar Vermelho. E é ali que o Deus de Abraão, Isaque e Jacó, perante todo seu povo e perante os soldados egípcios, mostra seu grande e maravilhoso poder, abrindo o mar em duas partes para seu povo passar.

No alto, foto do filme 10 Mandamentos de 1956. Moisés (Charlton Heston), junto com sua família, assim como o restante dos hebreus em todo o Egito, comemora a Páscoa durante a noite de horror e libertação final. E, acima,  o ator Yul Brinner, interpreta um irônico e assustador Faraó no mesmo filme. 

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Rumo à terra prometida e 40 anos no deserto



 Como vimos no post 430 Anos de Escravidão, de 21 de fevereiro, Deus ia levantar, já quase ao fim dos 430 anos que seu povo estava escravo no Egito, um libertador. E como o Senhor é grande e maravilhoso em suas obras! Ele primeiro tirou este libertador de entre o seu povo, pois ele teria que ser hebreu e, segundo, o Senhor salva o garoto da espada, do Nilo e dos famintos crododilos e o faz ser adotado pela filha do Faraó que lhe dá o nome de Moisés, que significa “tirado das águas”  e o faz príncipe do Egito, onde o garoto seria educado dentro da civilização mais avançada na época, aprendendo administração, comando, táticas de guerra e outras coisas menos pertinentes àquele que deveria conduzir mais ou menos 3 milhões de pessoas do Egito à Canaã, numa viagem que sem contar problemas no caminho, doenças e o passo lento de anciões e crianças, levaria entre 11 e 15 dias.
  Moisés teve toda instrução e depois, já adulto, descobriu que não era egípcio e sim, hebreu. Um príncipe filho de escravos! Aquilo deve ter bagunçado legal a cabeça do rapaz e, para complicar, já sentindo o sangue hebreu pulsando em suas veias, ele vê um encarregado do fabrico de tijolos chicoteando um escravo. Moisés, tomado de súbita fúria, ataca o egípcio e o mata e esconde o corpo. Por certo achou que os escravos, seus irmãos, iriam aplaudí-lo, mas, ao contrário, eles pouco depois lhe lançariam em rosto o assassinato. Moisés, vendo que não acharia nenhuma ajuda entre os hebreus e que logo o corpo do sujeito seria encontrado, tratou de fugir. Nada levou, a não ser um cajado e foi para longe dali, até chegar próximo ao Monte Sinai, onde, com seu treino de comandante militar, expulsou alguns rudes criadores que perturbavam moças que também cuidavam de rebanhos de ovelhas. Uma delas era filha de Jetro, um rico criador e contou a história ao pai que logo recebeu de braços abertos aquele rapaz de boa aparência, apesar de sujo, cansado e faminto. Moisés tinha 40 anos quando fugiu do Egito.
  E Moisés casa-se com Zípora, filha de Jetro, e esta lhe dá dois filhos: Gerson e Eliezer.
Tranquilão e feliz, cuidando das ovelhas do sogro no vale do Monte Sinai, ele já se esquecera da vida luxuosa no Egito, embora pensasse de quando em vez nos hebreus que lá ficaram escravos, nos seus pais e nos irmãos, Aarão, primeiro sacerdote erguido por Deus entre seu povo e Míriam.
  Então Moisés sopra as velinhas dos 80 anos e, levando as ovelhas para pastar no Monte Sinai (ou Monte Horebe), ele vai ter o maravilhoso encontro com o “Eu Sou o Que Sou”, o Deus de Abraão, Isaque e Jacó que lhe irá incumbir da maior missão já dada a um homem comum sobre a face da Terra, mas que, sem saber, já havia sido preparado para esta missão desde o ventre de sua mãe...

 
   Acima, foto do Monte Sinai (ou Horebe) onde Moisés teve o primeiro contato com o Todo Poderoso e recebeu a missão. Mas tarde, na volta do povo da escravidão para a liberdade da terra prometida, é neste Monte Santo que o Senhor dá as Tábuas da Lei (Os Dez Mandamentos) à Moisés.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Bíblia – Datas comemorativas e sua importância para o cristão

Matéria que fiz para o Jornal da Barra no fim dos anos 90


 



No Brasil existem duas comemorações para o Livro das Sagradas Escrituras: a Igreja Católica comemora no mês de setembro o Dia da Bíblia e a Igreja Protestante comemora como o Dia da Bíblia o segundo domingo do mês de dezembro. Mas como o Grande Mestre disse que aquele que fala de Deus, seja de que maneira for, está certo, o ideal é considerar que o Livro Sagrado tem duas datas para ser comemorado. O que é ainda melhor.
   Em Barra Bonita, anos atrás, a Igreja Protestante pediu um memorial à Bíblia. A idéia partiu dos líderes das igrejas Presbiteriana e da Presbiteriana Renovada. O prefeito da época, Arlindo Reginato Dias (Bug) acatou a idéia e o Livro Sagrado ganhou um bonito memorial na Praça Dr. Tatinho.
   Da história da criação do mundo, contada em Gênesis, que é o primeiro livro da Bíblia, até o Apocalípse, último livro e que trata do Juizo Final, passaram-se mais de mil anos até a Bíblia ser escrita. Obra fundamental para judeus e cristãos, a Biblia se divide em duas partes: Velho Testamento, com 46 livros, que cuida mais da história e leis, de reis e profetas de Israel. Já no Novo Testamento, o cenário é o povo hebreu sob dominação romana e a vinda de Jesus.
   O Novo Testamento, que não aparece na Bíblia judaica, conta, através dos livros de São Marcos, São Matheus, São Lucas e São João, a vida de Jesus na Terra. Após os quatro livros do Evangelho, seguem-se o livro dos Atos dos Apóstolos e outros, chamados de epístolas ou cartas, escritos por São Pedro, São Paulo, São Judas (não confundir com o Iscariotes) e São Tiago. O Apocalípse foi escrito por São João, na Ilha de Patmos.
   A Bíblia foi escrita em papiros, pergaminhos e até em tábuas cobertas de cera. Em 1454, quando Gutenberg criou a máquina impressora, o primeiro livro a ser impresso foi a Bíblia. Inicialmente escrita em hebraico, a Bíblia foi traduzida para o aramaico e depois para o grego. A primeira tradução para o grego data do Século I e, segundo uma carta de Aristéia, setenta eruditos judeus, separados em cabanas, fizeram cada qual a versão do Antigo Testamento para o grego. Quando terminaram e juntaram as traduções, a similaridade entre elas era incrível, e por isso a tradução da Bíblia para o grego ficou conhecida como a Tradução dos 70.
   No Século IV, a pedido do papa, São Jerônimo traduziu as Escrituras do grego para o latim. A tradução para o espanhol só apareceria no Século XVI e a portuguesa, no Século XVIII. Acredita-se que os trechos mais antigos da Bíblia datam de mil anos antes da primeira vinda de Jesus à Terra.
   Até hoje a Biblia é o livro de maior tiragem e também o mais lido sobre a face do Planeta. No Ocidente, a Bíblia como a conhecemos hoje, pouco se diferencia de religião para religião. A Igreja Católica manteve em suas traduções, alguns livros a mais do que tem a Bíblia seguida pelos protestantes. Já na Bíblia das Testemunhas de Jeová, a única diferença é que em várias passagens, ao invés de Deus, eles escrevem Jeová, que para eles é o nome de Deus, aportuguesado, é claro. Na Bíblia este Nome é Yehovah (que dá consonância para Jeová) ou Yahveh, que é traduzido por (Javé)! Mas ninguém do ocidente que não tenha conhecimento do hebraico sabe sequer pronunciar o Nome Santo. Eu, da minha parte, por medo de dizer o Santo Nome errado, prefiro Deus Único, Todo Poderoso, Altíssimo, Senhor dos Exércitos e Deus de Abraão, Isaque e Jacó, como Ele mesmo diz a Moisés ser a forma de chamÁ-lo.
   Deus, Jeová ou mesmo Alá, como os árabes chamam o Criador, o que importa mesmo é que a Sua Palavra, retratada através de cerca de 2 mil páginas na Bíblia, permanece viva até hoje, sendo inclusive divulgada até pela Internet. E, apesar de todo avanço tecnológico, é nos livros da Bíblia, escritos há milhares de anos, que o homem encontra as respostas para suas dúvidas dentro de sua curta e atribulada existência sobre a face da Terra. Amor, fé, coragem, paciência, poesia, regras de vivência doméstica e social, adoração, justiça, leis divinas e conselhos para reger a vida dos homens neste Planeta, tanto para pobres e ricos, quanto para juristas e reis, estão nas Sagradas Escrituras. E somente através da Bíblia é que o homem poderá conhecer e aceitar os mistérios da vida e da morte.

Em busca de respostas

video

Uma pergunta que todos fazem...

  Esta é uma - e é feita, calculada, aceita ou duvidada, entre outras milhares de perguntas (e ou dúvidas) que nos assaltam durante a leitura das Sagradas Escrituras. Mas como estamos escrevendo sobre a atuação do poderoso braço do Soberano Senhor dos Exércitos na retirada do seu povo do Egito, a pergunta fatal é: entram 70 almas junto com Jacó; quantas almas sairam junto com Moisés, após 430 longos anos?


Os hebreus deixando o Egito - Filme 10 Mandamentos, de Cecil B. DeMille , de 1956 

Agora à pouco estava fazendo umas pesquisas em sites e blogs religiosos a respeito da quantidade de hebreus que deixaram o Egito, pois as opiniões divergem muito. Arqueólogos, cientistas, estudiosos vários e religiosos se contradizem e contradizem a Bíblia Sagrada. 
  Mas entre vários, que dão de 5 mil e quinhentas a cerca de 3 milhões de almas, como escrevemos no Farol, encontrei uma resposta de um jovem iluminado que apresenta uma conta irretocável sobre quantos hebreus, entre homens, mulheres e crianças Moisés liderou do Egito até próximo à Terra Prometida, pois o grande servo de Deus não entrou nela. Isso veremos em outro post. Vamos então às contas do rapaz:

Roosevelt Gomes de Souza Egidio: Se considerarmos que uma geração é contada a cada 15 a 20 anos e que o registro é de que o povo hebreu passou 430 anos como escravo no Egito e contando mais o tempo que José trouxe seus parentes ao Egito até iniciar o período de escravidão após a morte de José, dá umas 20 a 30 gerações. O Brasil tem pouco mais de 500 anos e tem em torno de 200 milhões de habitantes...e olhe que são tempos completamente diferentes!

  Então, de acordo com Roosevelt, e contando ainda um fato que ele esqueceu, o de que os homens na antiguidade podiam ter quantas esposas quisessem, além de concubinas e servas e ainda que depois dos 12 anos um jovem não era contado como criança e nem homem, até os 20 anos, quando estaria em idade de guerra, então sim, chegamos aos quase 3 milhões de pessoas, o que daria, só para podermos visualizar melhor, mais pessoas que uma cidade como Campinas, no Estado de São Paulo, considerada a maior cidade do Estado, com 2 milhões de habitantes até 2016. Soma-se aos habitantes desta cidade, mais 1 milhão de pessoas...
Isso, amigos, não é querer provar a Palavra do Senhor, que é a Bíblia Sagrada, pois somente se pode aceitá-la através da fé, pois há muitos fatos e passagens citados Nela que nós, pobres mortais, não entendemos. E, se não entendemos, segundo o próprio Moisés, é porque são mistérios do Senhor e não devemos (e nunca poderemos) sondar os Caminhos de Adonai!

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

430 anos de escravidão!

  Depois que José deu uma amarga lição em seus irmãos, deu-se a conhecer a eles e se abraçaram e choraram e José depois contou a eles como Deus o abençoara e que tudo o que acontecera fora por Deus, para salvar Jacó e seus filhos. E José manda carros do Egito e água e mantimentos para a viagem e diz aos irmãos para narrarem ao pai a maravilha que Deus fizera e que Jacó e todos seus filhos e suas famílias, na época, 70 almas, viessem para o Egito, onde José lhes daria terra e cuidaria deles.
  E assim foi e assim Jacó glorifica ao Deus de seus pais por permitir ver o rosto de José, seu amado filho, uma última vez. O Faraó, que dera todo poder a José, conversa com Jacó e é abençoado por este. E assim, toda a família de Jacó se instala em terras egípcias.
  Mais tarde, cheio de dias, rico e feliz, Jacó morre e pede para ser sepultado em Macpela, onde estavam sepultados seus pais. Uma grande comitiva acompanha José e sua família até Manre, para o sepultamento de Jacó. Quando voltam, José dá ordens para que, quando ele também se juntasse a seu pai e avós, e quando Deus os tirasse do Egito, que seus irmãos não deixassem seus ossos ali e que levassem seus restos mortais para onde jazia sua família.
  Mas tudo estava muito bem, a vida era boa no Egito e os hebreus se multiplicavam e eram abençoados e enriqueciam com suas criações de ovelhas. E eles, ao invés de sairem dali e voltarem para sua terra, adotaram o Egito como lar....E, como não há mal que nunca se acabe e nem bem que dure para sempre, como diz o ditado, José morreu e o Faraó seu amigo também. E depois vieram outros faraós que não conheceram José e para os quais os hebreus estavam já incomodando. Assim, com o aval do Faraó, dos seus conselheiros e do povo egípcio, os hebreus passaram de repente de prósperos e felizes criadores de ovelhas a escravos!


Charlton Heston é Moisés em Êxodus e, na foto do filme, a idéia de como foi o
primeiro encontro dele com Deus, quando recebeu a missão de tirar os hebreus do Egito...

  Seus bens foram tomados e eles levados por soldados para os campos onde se faziam blocos para as grandes construções. O Egito era o império naquele tempo e precisava produzir muito e crescer. Assim, vendo que mesmo com a escravidão, os hebreus continuavam a aumentar, chegando a quase três milhões, o Faraó e seus conselheiros resolveram fazer um edital onde estava proclamado que todo menino nascido entre os hebreus a partir daquela data, seria morto!
  O Senhor, é claro, que a tudo acompanhava, resolveu de vez que tiraria seu povo da escravidão e o levaria para a terra prometida a Abraão há muito, muito tempo...Desde a descida de Jacó para o Egito até a escravidão e o início da matança das criancinhas, já se passara mais de 400 anos. Agora o Senhor se levantava do Seu Trono e esticava seu poderoso braço em direção ao Egito, pois de lá mesmo Ele iria suscitar o libertador do Seu povo. Ele seria salvo da espada e surgiria das águas do rio Nilo, sobrevivendo aos terríveis crocodilos e, adotado pela princesa filha do Faraó, seria príncipe do Egito! E, como foi salvo das águas, recebeu o nome egípcio de Moisés!

Eu Te louvarei e Te exaltarei

video

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Nunca é demais comentar isso...Todos querem a Terra Prometida após a peregrinação aqui!

 






Acabei de ler uma revista da Seicho-No-Ie, uma publicação que curto, mesmo não concordando com algumas teses da seita. Outra também, são daqueles que são conhecidos por Testemunhas de Jeová, gosto de ler a publicação deles, mas não concordo com tudo, como não concordo com dogmas do catolicismo e o lado hipócrita do protestantismo tradicional e não sou a favor da chamada ideologia pentecostal, quando qualquer um, pensando ser um "homem de Deus" aluga um salão, inventa doutrinas inexistentes na Bíblia Sagrada e pregam coisas como "Deus falou que você vai ter um dia maravilhoso amanhã" ou "Jesus vai passar em sua casa hoje"...Os adoradores do Face e respectivos scraps, que viraram uma indústria, compartilham essas coisas de modo inconsequente. Primeiro, colocando o scrap e escrevendo, quem concorda com isso digite Amém. É praticamente, mesmo que fora da linha condutora, o que fazem os famosos "pedidores de dízimos".
  Por isso Jesus, o Filho do Altíssimo disse há mais de 2 mil anos que nós erramos por não conhecermos as Escrituras Sagradas. Deus disse que a partir de determinado momento não iria falar com mais ninguém aqui na Terra como fazia antigamente. Não iria mais se dirigir mais a nenhum ser humano nem por Oráculo, nem por sonhos ou visões e nem pelo envio de anjos. A linha foi cortada antes do nascimento de Jesus, meu amigo. Então, como já escrevi anteriormente, colocar coisas na boca de Deus que Ele não disse, é muito, muito perigoso. Você, no menor dos pecados estará usando o nome do Senhor em vão, o que Ele proíbe nos Dez Mandamentos.
  É meio que difícil entender, mas o único que pode levar seu pedido a Deus, é o Filho e o único que poderá falar ao seu coração, é o Consolador, aquele que Jesus prometeu enviar (e enviou), tanto para cuidar daqueles que são Dele, como para impedir a presença do Homem Ímpio, ou seja, o Anti-Cristo, que só irá se manifestar na Terra quando Jesus disser para o Consolador voltar para a Glória....
  Então não entrem nessa, todos pecamos, embora a Seicho-No-Ie não admita; não iremos para o Céu, mas ficaremos aqui na Nova Terra mesmo, embora a maioria das religiões preguem um Céu ao lado de Jesus. Não terá. A Blíblia Sagrada diz especificamente, que lá, nos Céus, está Deus, Jesus, os santos profetas e os santos homens de Deus, como Abraão, Isaque e Jacó, os apóstolos de Jesus e os anjos, entre outros que não dá para citar aqui, por causa de espaço. Lá também estarão os 144 mil "assessores" pessoais de Cristo, que o seguirão para todo lado. Estes amigos de Jesus, nunca mentiram, nunca tiveram contato com mulher, enfim, nunca pecaram, o que se deduz, segundo uma fervorosa amiga minha, que já está no colo de Abraão, que estes 144 mil são as criancinhas mortas pelo Faraó no Egito e as mortas por Herodes, no nascimento de Jesus aqui na Terra. Esta foi a explicação mais plausível que me deram e eu a aceitei.
  Então, concluindo, já que, como dizem, futebol, política e religião não se discute, apelo para que todos ouçam o que o Pai fala no chamado Velho Testamento, dizendo que o que Ele quer é misercórdia e não sacrifício e, quanto à religião, o Senhor Deus mesmo diz que a "verdadeira religião emana Dele". Então, se o Criador e Dono do Universo (e de nós), diz isso, é bom acreditar. E Jesus, anos depois, irá repetir aos fariseus o mesmo que Seu Pai disse: "Nunca lestes, misericórdia quero, não sacrifício"?
  E, quanto a "eu sou certo...ele é certo...a religião de cicrano é a certa", pensem no que Jesus diz, encerrando de vez a questão:
  O maior Mandamento é este: "Ama ao Senhor teu Deus de toda a sua alma, todo seu coração e todo seu entendimento e, o segundo, semelhante a este é, ama teu próximo como a ti mesmo"...Parece fácil, né? Mas não é. Amar Deus implica em obedecer a Ele, que deu mandamento para não fazermos nenhum mal contra nosso próximo. E amar nosso próximo implica no retorno da obediência, pois se você o faz, estará amando a Deus de todo teu coração, alma e entendimento.  E por fim, amar a Deus de todo nosso entendimento, implica em não seguir líderes religiosos e nem religiões. Vamos obedecer e amar a Deus de acordo com o entendimento que Ele dá a você, que Ele dá a mim, dá à Seicho-No-Ie e aos Testemunhas  e, por isso, creio, não podemos desfazer de religião de ninguém, pois cada um  pratica a sua de acordo com seu entendimento. Se ele estiver fazendo errado ou seus líderes o levando por trilhas insensatas, não é problema nosso. É problema entre eles e Deus! Capice?

Ueba! Mais um mês só!

  Acabou a porcaria do horário de verão, uma coisa que um inglês filho duma égua, não tendo nada melhor a fazer, resolveu criar. Ninguém segue essa coisa mas, nós, os brasileiros somos OBRIGADOS a seguir. Até agora não vi a vantagem que o povo tem com essa porcaria inglesa, mas que alguém sai ganhando com a coisa, isso certamente sai. Como dizia o Gerson, jogador da Copa de 70 num comercial bem "a la brasileira", é preciso levar vantagem! E, no mundo dos homens, são sempre os políticos e seus "amigos" que levam vantagem...O povão só olha, xinga, chora mas dai a 4 anos, é novamente enganado, vota nos bandidos e começa tudo outra vez...Como diria minha avó: "Só por Deus, meu filho"!
  Mas, se o diabo colocou os políticos na Terra, o Senhor Deus colocou a natureza e suas maravilhas e nossas queridas 4 estações para ninguém reclamar...Quem gosta do verão, tem verão, quem gosta da primavera, tem a Vera...quer dizer, a primavera! E, pra mim que sou apaixonado pelo outono e inverno, tem 6 MESES de outono e inverno! Não é uma maravilha divina? DEUS É BOM PRA MIM!


SÓ NO ARMAGEDOM!

 





  Se um político disser sim, é não; se disser não, é sim; e sim disser talvez, ele é um fraco indeciso sobre o muro. Portanto, jamais confie num político, nem que o mesmo esteja dormindo!
  Também não confie em quem confia em políticos, pois são farinha do mesmo saco. Cadê Chico Buarque, cadê Caetano, cadê Geraldo Vandré, cadê todos aqueles artistas, cantores, compositores, atores e editores do Pasquim? Além de viverem às custas do suado dinheiro do povo, através da infame “bolsa ditadura”, por que eles não se posicionam contra as autoridades de hoje como fizeram na época dos militares? Eu devo entender que é porque agora está às mil maravilhas, não tem mais censura e o funk come solto, não tem mais pobres e sim, miseráveis e as dígnas autoridades que afundaram a Petrobrás, selaram os Correios, e querem que o trabalhador se aposente aos 100 anos, para que sobre dinheiro para eles e para perdoaram dívidas de países comunistas e ainda darem dinheiro para ditadores, agora sempre estarão no poder....Então os artistas podem se dar ao luxo de até irem morar em Paris...Se pobres e velhos morrerem, se as empresas falirem e o país afundar, os honrados ladrões podem ir pra Itália, França, Suíça, Inglaterra ou outro país, e morrerem em paz, como fez Idi Amim Dada...
  Então fica a pergunta: o que é que de manhã anda com duas pernas, à tarde anda com quatro e à noite, anda com três? É o povo brasileiro. De manhã estão saudáveis e andam sobre suas duas pernas; à tarde, já adultos e trabalhando, são escravizados e andam de quatro; e à noite, doentes e aleijados, dependendo de uma aposentadoria entre os 80 e 100 anos de idade, eles se arrastam apoiado numa muleta, a terceira perna...
   Por isso o filósofo chinês Lin Yutang escreveu em 1937, em seu livro A Importância de Viver, que a política é tão sórdida, que dificilmente atrairá para si homens de caráter!
  E uma senhora do Candomblé, aqui na terra onde estou, disse a um político conhecido meu que...”A política é coisa do diabo”!...O que ela quis dizer? Que o que não é da Luz, é das sombras...e o que é das sombras é do Tinhoso! Simples assim.
  Então, o que os políticos e seus seguidores não entendem, pois a estupidez e ambição os cegou, é que se o Planeta Terra morre, nós morremos juntos. É a completa extinção da nossa espécie. Quando será que a estúpida ambição do homem irá entender isso? Acho que só no Armagedom...

A história de José, simples e certa e não cheia de confetes como a Record mostrou...






Então, como o Senhor já havia avisado, a fome veio sobre toda a Terra, intensa e assassina, mas no Egito havia comida em abundância. Tanta que, além de saciar os egípcios, eles ainda podiam vender para os outros povos, principalmente o trigo, que era o produto básico naqueles tempos.
  Mas como no Egito havia comida? Bem, bem, lembram do rapazola que os irmãos venderam como escravo para uma caravana de nômades? Pois é. O rapaz em seguida foi vendido no Egito para um grande do reino, chamado Potifar. José serviu bem a Potifar e tudo parecia legal, mas a mulher do seu amo, uma vadia da hora, se invocou com o rapaz e queria por que queria se deitar com ele.
  José escorregava como bagre ensaboado, pois sabia que aquilo não era bom aos olhos de Deus, mas um dia, sem ninguém em seu palácio, a mulher agarrou o rapaz que, para se livrar da ninfomaníaca, acabou deixado sua túnica nas mãos dela e ela, pra se vingar, fez um barraco e disse ao Potifar que não via nada ou, se via, fingia não ver que a mulher era uma vadia, achou mais cômodo mandar o inocente José para a masmorra. E assim foi e, por Deus, lá José fez amizade com o padeiro e o copeiro do Faraó, que pisaram na bola com o rei e ele os metera em cana, também.
 Dai os dois tiveram um sonho e Deus deu poder a José para interpretar os sonhos do mesmos, e aconteceu como foi dito. O padeiro foi morto e o copeiro voltou ao serviço do rei. José pediu ao copeiro para não esquecer dele lá na prisão e dizer ao Faraó que ele fora injustiçado. O copeiro prometeu, mas, qual o quê! Ao se ver livre, esqueceu o pobre rapaz lá na fedorenta masmorra. Pobre eu escrevi? Rico, é o melhor, já que José tinha a proteção do Altíssimo, que logo mandou outro sonho, desta vez para o próprio Faraó. Mas dessa história vocês já sabem, então vamos pular para o copeiro, que quando viu o rei desesperado para saber o significado do sonho e nenhum adivinho do Egito sabia, lembrou de José e contou ao rei então, que mandou chamar o rapaz.
 E ele contou o sonho e Deus deu a revelação a José, dizendo que haveria fome sobre a Terra e que o rei fizesse depósitos por toda a terra do Egito e começasse a estocar mantimentos para enfrentar os 7 anos de fome, segundo o Senhor. E disse também para que o rei colocasse um homem inteligente, bem disposto e de confiança para administrar os depósitos. O Faraó encantado com aquele jovem que mostrava tanta sabedoria, disse que ninguém melhor que o próprio José para o serviço. E deu um anel para José, mandou vestí-lo como governador de todo o Egito e deu ordens para que, depois dele, o Faraó, todos deveriam temer e obedecer a José.
  E foi dessa maneira que Deus preparou abrigo e alimento para Jacó e sua família naqueles anos ruins. Jacó, sabendo que no Egito havia abundância de alimentos, mandou seus 10 filhos descerem até lá para comprarem comida, deixando apenas Benjamim com ele. E assim, os 10 invejosos iriam ter um encontro nada agradável com José, agora governador do Egito e o segundo em poder, dando satisfações apenas para o Faraó. Os irmãos de José, é claro, não iriam reconhecê-lo, já que ele agora era um homem adulto, mas José iria reconhecê-los e dar uma boa lição nos 10 marmanjos...


Desenho acima mostra José na cela, conversando sobre 

os sonhos do copeiro e do padeiro do Faraó (Autor desconhecido)

A justiça do homem é tão podre quanto ele...Só de Deus provém a verdadeira Justiça!

 
Os portugueses nos dominaram e deitaram e rolaram sobre nosso ouro até o fim do imperialismo; depois, os bandeirantes, tidos como “heróis” estupidamente por alguns, roubaram, estupraram e assassinaram nossos irmãos índios; e até hoje nossos políticos oprimem e roubam o povo, através dos impostos e milhares de leis estúpidas, como a famosa “a lei é igual para todos”...Para o miserável, a lei manda prender, mesmo se ele furtar um pacote de biscoitos por fome; e os políticos roubam milhões mas não podem ser presos pois possuem imunidade, que é a lei que eles mesmos fizeram para se defender...Então, qual das leis é igual para todos? 

Judas traiu Jesus com um beijo e hoje ainda tem muita gente beijando e traindo!

 Não confie em quem diz que “quando a miséria entra por uma porta, o amor sai pela outra”. É uma frase infame de alguém que nunca terá um companheiro ou companheira de verdade, já que ao primeiro sinal de problema a pessoa vai cair fora. Ela jamais lutará ao seu lado! Então, consertando a frase, quando a miséria entra por uma porta, o amor sai pela outra...e que o diabo o acompanhe!




 Todo mundo pode dar uma escorregada num relacionamento e se meter numa aventura com outra pessoa. Poder pode, mas quem faz isso não ama de verdade, pois quem ama não trai. Deu pra entender ou precisa chamar o Ruy Barbosa pra explicar? Ele entendia muito bem de traição...

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

A Bíblia Sagrada 01 – A família de Jacó e a escravidão

Agora, depois da Criação do Universo e do homem, do Dilúvio, peregrinação de Abraão, dos problemas que seu filho Isaque enfrentou e dos quase 21 anos de trabalho de Jacó para seu tio Labão, é em Jacó e em seus 12 filhos, que irão formar as 12 tribos de Israel, que o Altíssimo dará sequência à descendência de Abraão, tão vasta como as estrelas do céu, como Ele prometeu... 


Jacó, antes de morrer, dá uma bênção especial a cada um dos seus
12 filhos. Eles ainda estavam vivendo em terras egípcias.

  Visto que os dois filhos de José, que lhes nasceram no Egito,  Efraim e Manasses, foram relacionados entre as doze tribos de Israel, o verdadeiro número de tribos parece que era 14.
Mas a Bíblia Sagrada cita doze homens (Diná, filha de Jacó, não é contada na criação das 12 tribos de Israel). Então se as Escrituras citam 12 tribos, porque 14? É que quando no Egito, ao abençoar seus netos, filhos de José, Jacó os incluiu entre as 12 tribos, mas, de uma maneira ou outra, Israel foi formado por 12 tribos. Levi é excluído da formação de uma tribo, pois foram designados como sacerdotes a serviço do Senhor e não tinha possessão como tribo e  Dã é omitido na relação possivelmente porque os danitas tomaram a sua porção pela força numa área ao norte de Aser, separando-se de sua herança original que era ao sul num ato de agressão não provocada, segundo Juízes 18.27.
  Assim, subtraindo 2 do número de 14 tribos que ficaram formando a nação de Israel, voltamos ao número 12, que é realmente o número das tribos, de acordo com os filhos de Jacó.  Estes são os filhos de Jacó, nascidos de Lia, 10 e 2 de Raquel, que foram José e Benjamim, que foi o último filho dela, pois morreu ao dar a luz a ele.                                                                  

Rúben, Simeão, Aser, Judá, Issacar, Zebulom, José, Benjamim, Dã, Gade, Naftali e Levi. Esta é a formação original das tribos. Depois entram, como já vimos, Manassés e Efraim e saem Levi e Dã.

  Já com mais de 100 anos de idade, Jacó se estabelece com sua família na terra da peregrinação de seus pais. José, por ser o primeiro filho que sua amada Raquel lhe dera, é o seu preferido e isso causa inveja aos outros, filhos de Lia com Jacó, e um dia, quando José é enviado até onde eles estavam acampados cuidando dos rebanhos de ovelhas de Jacó, eles planejam matar o rapaz. Mas Rúben desvia eles do terrível intento e então resolvem jogar o irmão numa cova funda, para vendê-lo a uma caravana de nômades comerciantes de escravos, quando passasse por ali. Era idéia de Rúben, à noite tirar o irmão do fosso, mas no mesmo dia à tarde passa uma caravana e José é vendido. De lembrança, apenas sua capa que havia caído quando foi atirado no fosso. Rúben, como não tinha mais nada a fazer, dá a idéia de embeber a capa de José em sangue de ovelha e levá-la à Jacó, dizendo que o rapaz havia sido morto por uma fera...

  Mas tudo aquilo já era um desígnio de Deus, pois em pouco tempo viria fome sobre toda a terra e José, que mais tarde, pela proteção do Senhor seria feito governador do Egito, foi usado como meio para preservar aqueles que, ao lado dele, estavam destinados a ser os patriarcas das tribos de Israel.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Quem é meu semelhante?

  Os seres humanos que lutaram e procuraram exercer amor e justiça aqui na Terra, terão sua memória preservada; e os que a nada se dedicaram a não ser a eles mesmos, serão esquecidos. Mas os monstros, que desde a antiguidade fizeram o mal, serão lembrados para que a chama de cada um no inferno jamais se apague...


José do Patrocínio, jornalista e abolicionista incansável. Ao lado do seu amigo, o príncipe dos poetas, Olavo Bilac, arriscou a carreira e a vida na luta pelo fim da escravidão no Brasil


  Todos sabem, embora muitos não aceitem, que existem pessoas e animais e outras formas de vida inúteis como bandidos, cães, gatos e políticos, moscas, pulgas, piolhos, ratos, baratas e outras pragas, fazendo aqui exceção para os cães do Corpo de Bombeiros, que ajudam encontrar corpos em grandes desastres, cães guias de cegos, cães como o São Bernardo, que já salvaram muitas vidas de pessoas perdidas na neve e até cães de caça, o restante, apesar de poder ser útil, depende do dono e da dedicação do Departamento de Zoonose de cada cidade, do treinamento e da própria índole da raça, senão serão apenas como vira-latas, perturbando o sono das pessoas, revirando latas e ou atacando inocentes, como tanto vemos em noticiários e ainda espalhando fezes por parques, jardins e calçadas, colocando a saúde de adultos e crianças em risco.
  Por isso,  prefiro falar de gente, do meu semelhante, desde que ele se dedique a uma causa, ajudando os mais necessitados e ou doentes, sem esperar palmas, matérias na mídia e nem verbas da Prefeitura e governo para isso...Mas gosto muito de animais selvagens, não em zoológicos e nem em circos, e por isso sou contra o homem ter tirado cães e gatos do seu habitat primário e domesticado os mesmos. Hoje, com a devastação ambiental e as cidades crescendo e tomando conta do Planeta, até os pombos ficaram urbanos. São aves inúteis e se adaptaram tão bem ao ser humano, que se você bobear um pombo senta-se à sua mesa num restaurante e pede o menu...
  Mas quanto a continuar destacando pessoas que se doam (ou se doaram) pelos seus semelhantes ou pela comunidade, é humanamente e financeiramente impossível fazer isso de forma contínua, pois requer tempo, dinheiro para ir atrás das matérias e muita, muita dedicação e eu já me sinto meio “passadinho” para isso. Mas espero que outros continuem este trabalho. Não importa se uma pessoa plantou uma árvore ou ajudou uma pessoa ou construiu uma grande empresa e gera centenas de empregos. Essas pessoas são especiais, pois à maneira delas estão sendo úteis a outros seres humanos. Não sendo assim, creio eu, nossa passagem ligeira por esta vida, que não compreendemos bem a finalidade, deixará de fazer menos sentido ainda....Por quê Deus nos deu a vida e nos colocou neste Planeta? Para ajudar nosso semelhante ou para prejudicar o mesmo? Eu creio, de acordo com as palavras do Filho de Deus, que o sentido desta vida, para que possamos desfrutar de uma melhor em outro mundo, é apenas e tão somente amar e ajudar nosso semelhante. E, caso alguém tenha alguma dúvida, semelhante é aquele aparente e fisicamente igual a você, mesmo não sendo seu irmão, nascido do sexo casual ou do amor entre um homem e uma mulher. Este, não sendo ladrão, assassino, estuprador ou pessoas que se dedicam a fazer qualquer mal ao outro, será seu semelhante...

Vivendo para aprender


 Um relacionamento onde não haja um beijinho de boa noite (ou bom dia), um cafuné, um abraço ou um colinho, será apenas a convivência de uma (ou duas almas) tristes e aborrecidas, que certamente nada têm em comum.

 Melhor um relacionamento que se acaba ao romper da aurora do dia seguinte do que um que espera todo um ano para terminar na quarta-feira de cinza...

 Não confie em ninguém aqui na terra, além de você mesmo. E, mesmo assim, dê uma desconfiada de você mesmo de vez em quando...

 Me ofereceram o céu mas jamais me deixaram alcançar as estrelas; me prometeram o inferno e logo muitos se ajuntaram para me ajudar a entrar no caldeirão!

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

A festa do rei e a supremacia e unicidade de Deus e Jesus

 O rei Belsazar, neto de Nabucodonosor, foi deposto e morto por Deus numa só noite. O profeta Daniel, chamado para decifrar e ler as palavras que apareceram escritas na parede, disse ao rei que ele tinha usado os utensílios sagrados da Casa de Deus para beber e louvar ídolos, enquanto que do Deus único e verdadeiro, que tinha a vida de Belsazar na palma da mão, ele havia se esquecido de glorificar, por isso o Senhor avisou, através do escrito que Daniel leu para o apavorado monarca: "Está escrito MENE, MENE, TEQUEL e PARSIM. MENE significa que Deus contou os dias do reino que você tem e vai acabar com ele. TEQUEL significa que você foi pesado e achado sem valor. PARSIM significa que seu reino será dado aos medos e persas".
 E assim como estava escrito na parede do palácio aconteceu. Naquela noite os medos e persas já começaram a atacar Babilônia e tomaram a cidade e mataram Belsazar. - Bíblia Sagrada



   Ponha na cabeça um negócio: não existem rainhas nos céus. Somente aqui na Terra. E no Céu ou seja, em todo o Universo, somente existe um Deus, que é o Rei da Glória, e um Mediador, que é Jesus, Filho de Deus. O Senhor Deus reina sobre tudo e todos e Seu Filho é o único que pode conseguir a graça do Pai para nós, pobres mortais!
 O ateu não crê num Deus Todo Poderoso, mas na hora da morte vai passar pelas trevas gritando pela piedade de Deus!
 O corpo acaba aqui; a alma, não. Pense nisso e lembre-se do rei Belsazar, antes que seja tarde para você pedir socorro para alguém com o qual você nunca se importou e nem honrou e louvou a Majestade de Adonai, ou seja, Deus!

Pensando para viver...


 Por mais que você caia de joelhos e chore, nada justifica uma traição, seja amorosa ou seja em qualquer outra situação. Nem o bandido, por pior que seja, aceita o traidor...

 Tal e qual uma uma mulher sem dignidade moral, é um policial “traíra”!

Você se torna responsável...

Como disse a raposa ao pequeno príncipe, você
se torna responsável por aquilo que você conquista


Cuidado com as pessoas que dizem que aqui ninguém é de ninguém. Isso é um documento de falta de compromisso um com outro, assinado embaixo. E, um relacionamento sem nenhum compromisso não tem como dar certo, pois gerará insegurança em um ou em outro.
Ninguém é de ninguém, de fato, mas todos temos que assumir o compromisso e cuidarmos, sermos responsáveis pelo que conquistamos. Fora isso, é somente caos espiritual!


sábado, 11 de fevereiro de 2017

Israel, a base de tudo

  Como escrevi lá abaixo, no início, as pessoas são preconceituosas até hoje, racial, social e religiosamente. Ter preconceito racial e social é uma questão de maldade, hipocrisia e covardia. É pessoal. Já ter preconceito religioso mesclado ao racial, é o mais nefasto que existe e é por este preconceito que os judeus (ou israelitas), desde a Diáspora, quando por seus erros, o Senhor Deus os espalhou pela face da Terra e os pretensos cristãos os perseguiram de cidade em cidade, de país em país. Somente na Espanha, com o aval do rei Fernando, eles foram expulsos dos país e muitos foram mortos pela sanha sanguinária do povo, que era levado pelos religiosos a ter os judeus como "assassinos" de Jesus!
 E assim se deu em vários países, até culminar com a II Grande Guerra, quando o louco e assassino Hitler e seus comandados mataram milhares de milhares de pessoas em campos de concentração, só pelo fato de serem negros, ciganos ou homossexuais ou da religião Testemunhas de Jeová . E, só dos judeus, nos quais Hitler colocou todo seu ódio e usou como infame propaganda de usurpadores da economia alemã, que estava na pior naqueles tempos, e ainda, assassinos do Cristo, foram mortos 6 milhões!
  E até alguns párocos, freis e bispos que se intrometiam, eram presos e "desapareciam" também. Mas tudo tem um fim neste mundo, tanto o bem quanto o mal, e assim, apesar de matarem inocentes como quem mata formigas, Hitler não conseguiu destruir o povo de Deus e muitos sobreviventes restaram para contar os horrores dos campos de concentração, os quais, até hoje, loucos idiotas com tendências nazistas querem esconder, dizendo que tal massacre não ocorreu, que é uma armação dos judeus...Então devem ter armado pra cima de Stalin também, que prendeu e matou milhares de judeus na Russia!
  Depois, salvos dos campos de concentração, eles foram para outros campos de concentração na Inglaterra, de onde eles eram impedidos de sair para voltar às terras onde antes ficava Israel, pois os árabes ameaçavam não ceder mais petróleo para os ingleses se os judeus voltassem...(Livro Êxodus, de Leon Uris).
  E, desde a destruição de Jerusalém e do segundo Templo em 70 pelo general romano Tito, como Jesus havia predito, eles foram sofrer e morrer em outras terras por 1878 anos, somente regressando após a ONU aprovar a criação do Estado de Israel, em 1948. E assim eles voltaram e desde aqueles tempos até hoje, Israel vive sob ódio dos árabes e das nações da Palestina e até dos cristãos do mundo, que por não serem orientados por seus líderes em suas igrejas e por nenhum entender bem as Escrituras Sagradas, como Jesus disse aos fariseus e doutores da Lei, também odeiam os judeus e vão todos os domingos adorar homens e mulheres beatificados e a Jesus, Filho de Deus, sem atinar que Jesus também é judeu, nascido em Belém de Judá, onde nasceu o rei Davi, para cumprir as profecias.
  Desta maneira, você queira ou não, goste ou não goste, tem que ler o Velho Testamento, conhecer a história do povo de Israel, povo do Altíssimo, para onde Deus mandou Seu Filho. E ele foi morto pelos israelitas (ou judeus) para que a Graça de Deus viesse até todos os demais povos da Terra, como escreveu o apóstolo Paulo, o qual também não deve ser tão lido...
  Não adianta os terroristas quererem acabar com Israel e não adianta o ódio dos árabes e das demais nações da Terra. Israel não será mais destruido, até a segunda volta de Jesus. E um restante do povo judeu estará lá, na Nova Terra, como Deus prometeu e nós, os das demais nações, teremos que ser abençoados pelos judeus...pelos israelitas, o povo de Deus!

Mapa antigo que mostra a peregrinação de Abraão até Canaã

Segundo estudiosos, saindo da Caldéia até o Egito, toda essa peregrinação de Abraão se deu em terras do Iraque antigo, considerado o berço da civilização. No mapa abaixo, tem-se uma ideía melhor do imenso território iraquiano. A linha vermelha no mapa mostra, a grosso modo, a caminhada de Abraão, desde Ur até o Egito, e dai para Canaã, local da terra prometida por Deus para os filhos de Abraão, que só iriam pisar nela cerca de mil anos depois, após sairem da escravidão do Egito e serem guiados por Moisés - e depois por Josué, até as terras que depois ficaram sendo conhecidas como Israel, um reino formado pelas 12 tribos dos  filhos de Jacó.

Os solitários

Por Raquel Lopes, estudante de Relações Internacionais

Texto divulgado no facebook na página de Régis Coimbra


Tela de Ale
O texto abaixo, me descreve perfeitamente, sei bem o que é isso e amo ser assim. Me chamem de estranho, idiota ou o que quiserem, mas façam isso. Ao final das contas, você fez ou faz parte da minha vida e ajudou de alguma forma a me fazer o que sou hoje. Há anos que eu digo: - Minha solidão é a minha melhor companhia! Muito obrigado. Régis.

“Pessoas que gostam de ficar sozinhas são as mais inteligentes e leais que você pode conhecer.
Na verdade, a inteligência os torna capazes de viver contentes mesmo na solidão. Estou cansada de escutar toda aquela conversa negativa sobre pessoas que gostam de passar um tempo sozinhas. Que elas são doentes, estranhas ou más companhias. Carregamos um estigma só porque gostamos de passar mais tempo sozinhos do que com outras pessoas, e isso não é justo.
Mas você está errado se pensa que tem alguma coisa de errado com pessoas que gostam de ficar sozinhas, e isso não é apenas a minha opinião, é um fato! Primeiro quero deixar claro que não estou atacando ninguém, só estou defendendo uma parcela da população que vem sendo intimidada há muito tempo. Gostaria que você conhecesse um pouco mais sobre essas pessoas, pois existem dois tipos de pessoas que gostam de ficar sozinhas:
As pessoas que gostam de ficar sozinhas nem sempre são introvertidas, na verdade algumas são bem extrovertidas e têm uma grande habilidade em fazer amigos, socializar e receber atenção. Sim! Elas também têm amigos! Pessoas que gostam de ficar sozinhas podem fazer grandes amigos, já que escolhem com cuidado suas amizades, também podem ter um grupo seleto de amigos em quem confiam.
Geralmente amam aprender mais sobre si mesmos e sobre a vida, gostam de conversas interessantes e não têm muita paciência para conversas fiadas, e isso não significa que sejam egoístas. Também há aqueles que são mais introvertidos, esses geralmente não gostam de multidões, sentem-se mais seguros quando estão sozinhos, e preferem um animal como companhia. Isso não significa que eles não dão a mínima para os outros, apenas que têm um jeito singular de interagir com o mundo. São pessoas inteligentes e socializam através de redes sociais ou grupos na internet, ir a um evento ou a show é simplesmente devastador para a sua paz de espírito, por isso eles preferem ficar sozinhos.
Muitas pessoas dizem que não é saudável passar tanto tempo sozinho, pois elas acham que as pessoas que passam muito tempo sozinhas têm depressão ou ansiedade. Eu as entendo,  mas já experienciei um ataque de pânico quando fui a um parque de diversões quando era mais jovem. Isso ocorre porque os introvertidos sentem-se sobrecarregados quando são expostos a muitos estímulos ao mesmo tempo. Não há nada de errado em passar um tempo sozinho, essas pessoas geralmente têm muito autoconhecimento e sabem bem do que gostam.
Ufa! Espero que isso ajude tanto a você quanto a mim, para ser honesta, existem muitas outras razões pelas quais alguém escolhe passar mais tempo sozinho. Pode ser pelo desejo de mais privacidade ou até mesmo como resultado de não ter tantos amigos, mas gostar de ficar sozinho não é a mesma coisa que se sentir sozinho. Nas semanas em que eu fiquei sozinha, eu me encontrei. Isto foi de valor inestimável para mim, pois descobri que não precisava de ninguém para me dizer quem eu sou ou como devo interagir com os outros. Passei um tempo comigo mesma e encontrei uma base sólida sobre a qual construí minha vida e abracei quem eu sou verdadeiramente.
As pessoas que gostam de ficar sozinhas são algumas das pessoas mais intelectuais e leais que você pode encontrar. Essas pessoas se conhecem muito bem e sabem do que são capazes, constroem a vida em cima do conhecimento e da solidão, não são intimidadas quando se trata de conhecimento, só têm um jeito diferente de ser. E é melhor respeitarmos as diferenças, pois é aí que mora a verdadeira inteligência e lealdade".

Mãe...apenas três letras, mas a palavra mais doce do mundo!

À minha mãe - Sergio Ferraz







Mãe, agora à pouco estava tomando um café na solidão da nossa cozinha. Um pão mal arrumado com manteiga e um café que eu mesmo fiz, mais amargo que minha alma ao lembrar da senhora.  Voltei um bom tempo atrás, quando meu pai e meu irmão trabalhavam no sustento da casa, e eu, pequeno pouco ajudava  e a senhora, com seu abraço de amor a todos amparava, como um anjo somente nosso.
  Seu olhar tranquilo era o incentivo e descanso do pai e seu sorriso animava e  acalmava meu desanimado irmão. A vida era dura, mas a senhora era o alicerce, o pilar e a cobertura que transformava nossa simples casa num gostoso e confortável lar.
  Minhas travessuras, às vezes as chineladas, os joelhos ralados, o choro e sua voz macia dizendo...quando casar, sara. Era o bastante. Eu nem sabia o que era casar, mas o joelho entendia e no dia seguinte já estava bom para outra ralada...
  Depois, meu irmão saiu de casa, foi pra longe, casou-se, fez família e eu sentia vez ou outra seus olhos úmidos e vermelhos por chorar às escondidas a saudade do filho mais velho...Depois, eu já rapazola, Deus chamou o pai. Uma criança certa vez me disse que uma pessoa não morre. Ela vai embora porque Deus estava com saudade dela e a levou...E até hoje gosto de pensar assim.
  Mas minha mãe, antes tão ativa, mantendo o conforto e o ânimo de todos naquela casinha que a gente chamava de lar, caiu desanimada e parecia envelhecer a cada dia. E eu a via, solitária em um canto da casa, acho que perdida em suas lembranças. Agora eu era o provedor da casa, no lugar do pai e do meu irmão e eu, pela graça do Senhor, pude cuidar dela...mas o Senhor, acho que já vendo que eu era adulto, também sentiu saudade daquela filha e serva tão valorosa e a chamou de volta.
  Mas, Senhor, quando ela partiu, foi como se um terremoto caisse sobre minha vida. De repente eu não tinha mais o abraço macio e o sorriso de ânimo. E o alicerce, pilar e cobertura daquele local que eu tinha como lar, desabaram sobre mim, sangrando meu coração e esmagando minha alma.
  Senhor, a vida, apesar da pobreza, chegou a ser boa quando estávamos todos juntos, pois nossa unidade fraterna é que construira aquele lar. Agora eu não tinha mais nada. Sem destino e rumos incertos. Sem lar...Nem que eu morasse numa mansão, jamais teria meu lar de volta.
  O Senhor chamou minha mãe, teve saudade dela. Agora, o Senhor, que tudo vê e tudo sabe, olha como estou. O Senhor tinha uma serva. Eu tinha a mãe que o Senhor próprio me deu. E eu precisava dela mais que o Senhor. Quando meu pai se foi a casa ficou estremecida, e quando ela também se foi, o resto do meu lar foi ao chão...para sempre!

O homem, o tigre e a raposa








Um homem, ao passar pela floresta, viu uma raposa que perdera as pernas e admirou-se como ela sobrevivia assim. Neste momento, um tigre apareceu e trazia, entre os dentes, caça nova. A fera comeu o quanto quis, deixando o resto ao lado da raposa. O homem intrigado voltou no dia seguinte, e a mesma coisa aconteceu. Então ele pensou: - Deus nutriu a raposa usando o tigre. O homem admirou a bondade de Deus e assim pensou consigo mesmo: - Eu também vou deitar-me aqui, em algum cantinho, com muita confiança no Senhor, e Ele vai me mandar o quanto me é necessário. De fato, assim o fez, por muitos dias, mas nada aconteceu e o pobre estava já às portas da morte, quando ouviu uma voz que lhe disse: - Estás na trilha do erro! Abre teus olhos e contempla a verdade! Segue o exemplo do tigre e deixa de imitar a raposa aleijada! (Autor desconhecido - Colaboração de http://jornalamigos.com.br)

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

E o Senhor começa a criar a história de Israel...

 Jacó foge para a Mesopotâmia, atual Iraque, onde seu rico e avarento tio morava e lá se apaixonou por Raquel


Tela: autor desconhecido
 









 Recapitulando, do capítulo 11 de Gênesis, versículo 31 em diante, Tera tomou seu filho Abrão, seu neto  Ló e suas famílias e partiu para as terras de Canaã. Habitaram em Harã, antes de chegar ao destino e ali morreu Tera. A partir daí é que o Senhor fala a Abrão e lhe faz grandes promessas...Abrão, como ainda se chamava, não havia completado 80 anos de idade...

  Pois bem, o Senhor Deus já havia prometido a Abraão um filho através do qual Deus iria multiplicar a descendência de Abraão tal qual as estrelas do céu, conforme já soubemos abaixo. Mas a promessa foi feita antes que Abraão tivesse 80 anos e ele estava chegando aos 100 e, nada de filho!
  Então Sara, querendo dar “UMA MÃOZINHA PRO SENHOR DEUS”, falou para Abraão que era para ele gerar um filho através da escrava egípcia Agar. O pai das nações relutou mas, com a insistência da esposa, acabou deitando-se com Agar e esta lhe deu um filho, Ismael, e este primeiro filho de Abraão, abençoado pelo Altíssimo, viria a ser mais tarde pai de uma grande nação, príncipe dos árabes!
  Quando Abraão completou 100 anos, Sara lhe deu o chamado “filho da promessa”, que recebeu o nome de Isaque. Sara morreu aos 127 anos de idade em Hebrom, terra de Canaã, onde ela e Abraão e o filho Isaque estavam habitando. Por isso, quando mais tarde os descendentes de Abraão foram feitos escravos no Egito, eram chamados de hebreus.
  Abraão comprou  de Efrom a propriedade em Manre, onde havia a gruta de Macpela, e ali sepultou sua amada Sara. E naquele mesmo lugar,  que é preservado pelo Estado de Israel até hoje, foram sepultados Isaque, filho de Abraão e Jacó, seu neto e também José, governador do Egito, filho de Jacó e bisneto de Abraão, e este próprio, morto aos 175 anos de idade, foi sepultado ali.
  Assim se encerra a história aqui na Terra de Abraão, o amigo de Deus, e seu filho Isaque se casaria com a própria prima, Rebeca, que daria à luz os gêmeos Esaú e Jacó. A partir do capítulo 27, ainda no livro de Gênesis, Jacó, já adulto, se desentenderia feio com seu irmão e sua mãe, que foi a responsável por criar a situação de uma possível e fatal briga entre os irmãos, manda que Jacó fuja para a casa do seu tio Labão, um homem sem caráter, irmão de Rebeca.  Lá, Jacó se apaixonaria por Raquel e trabalharia de graça sete anos para seu tio, cuidando do seu rebanho de ovelhas, para ter a mão da moça. Mas é enganado por Labão, que o faz casar-se com Lia, irmã mais velha de Raquel, pois segundo o sujeito, era tradição. Assim, após Abraão e Isaque, o Senhor estava criando a história de Jacó, que mais tarde seria chamado de Israel pelo Senhor, dando origem à grande e poderosa nação de Israel!

Eu não me dano, tu te danas, ele se dana...

S.Ferraz - 2017

Sempre faço o que acho o melhor para mim, mas o melhor para mim pode não ser para o outro; e o melhor para o outro, pode não ser para mim...
Equilíbrio difícil...É como andar numa estrada onde posso escolher entre pisar em cascas de ovos ou em arame farpado. Se piso nas cascas, elas se quebrarão, mas não irão me ferir; se piso no arame farpado, vou me ferir – e muito!
 Agora a questão é: vou andar sobre as cascas de ovos e deixar que outro se fira no arame farpado ou vou eu me ferir para poupar o outro?
  Dificilmente alguém tomará a segunda opção. Mas, por isso mesmo é que Jesus se deixou ferir para que não nos feríssimos. Ele caminhou pelo arame farpado deixando a via das cascas de ovos para nós.
 Por este motivo, entendo que, todo aquele que anda tranquilo sobre as cascas de ovos e faz com que um familiar ou semelhante ande sobre o arame farpado, é um maldoso covarde, praticante de atitudes vis que somente  os desequilibrados e corcundas mentais praticam!

Amor, amor, amor...




 Um casal não precisa se amar. Esse negócio de “mô”, é cópia das bobagens que se vê em novelas. Não existe amor como o de Penélope, que esperou pelo marido Ulisses por 20 anos, jamais se deixando seduzir por outro homem, de acordo com a Odisséia de Homero. Se houver companheirismo e respeito, é o bastante para se ter um lar forte e feliz!

Pensando bem...






    É melhor um cachorro amigo do que um amigo cachorro. Esta é velha e é certa, mas isso não implica em você transformar sua casa num canil.
   A misericórdia pode tudo, e é certo, mas sem consciência e amor (ou ao menos respeito ao próximo) não haverá misericórdia e não iremos a lugar nenhum...
                                     Quando não há amor e respeito aos semelhantes e à Pátria,  nós apodrecemos espiritalmente – e até materialmente, e daí não adianta reclamar das autoridades canalhas e bandidos dominando o país!

Abraão, pai de judeus e árabes



  Estou resumindo ao máximo possível, como acho, estão notando, a grande e maravilhosa história contida nas Sagradas Escrituras, que começa em Gênesis e termina 1499 páginas depois, em Apocalipse. O motivo são dois, ou melhor, três. Se eu narrasse a Bíblia aqui, tintim por tintim, vocês talvez não tivessem paciência de ler, já que, se quisessem ler a Bíblia totalmente, era só pegar uma e meu blog perderia a finalidade. Segundo, eu acho que fragmentando assim, causa mais curiosidade e pode levar alguns a ver a Bíblia com outros olhos e outra mente, pois saberá que ali tem muitos tesouros e, em terceiro, a idéia é procurarmos juntos estes tesouros que estão em locais que às vezes nem os líderes religiosos vão, pois a maioria fica no Novo Testamento, ignorando o antigo. E é lá e é de lá, do chamado erroneamente Velho Testamento, que Jesus tirava muitos tesouros para falar aos apóstolos e rebater acusações dos fariseus. Dessa maneira, vamos seguir o Mestre e procurar esses tesouros inesgotáveis. A partir de agora vamos ver como Abraão, já com quase 100 anos de idade e Sara com 90 (e estéril), começaram a ser pais das nações...Até mais tarde, se Deus quiser!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Adão, Noé e depois Deus e o milagre em Abraão








Seu nome era Abrão e sua esposa, Sarai. E ele nasceu e morava em Ur da Caldéia e deveria ser um homem muito rico ou um príncipe, pois tinha, como citam as Escrituras, gado e servos. Ele nunca havia saído dali, já estava com 75 anos de idade e mais ou menos uns 10 anos mais nova que ele. E ele era estéril. E um dia o Senhor enviou seu anjo a este homem e lhe disse: "deixa a tua parentela e vai para uma terra que irei te mostrar, e eu o farei pai de um povo tão grande como a areia da praia e as estrelas do céu, que não se pode contar, e você será chamado de "pai de grandes nações"!
  E a Bíblia Sagrada não cita se Abrão viu algum anjo ou somente ouviu a potente voz, mas ele não titubeou e, tomando sua esposa, ovelhas e criados e ainda levando seu sobrinho Ló e a família deste, partiu na direção em que começou a ser guiado, para uma terra estranha que ele não sabia qual era e nem onde ficava. E por isso Abrão, ao qual mais tarde Deus deu o nome de Abraão, ficou conhecido como "pai da fé", pois qual homem, aos 75 anos de idade, numa vida abastada e boa ao lado dos seus, iria "por o pé na estrada" apenas por ouvir a ordem de uma voz?
  E assim, além de paí da fé, Abraão foi chamado de "amigo de Deus". O único homem sobre a face da Terra que teve essa honra e essa glória.
  Sarai, a quem Deus trocou o nome para Sara, apenas seguiu obedientemente ao amado, que era seu esposo e ainda por cima, meio irmão, um fato que causaria mais tarde muito aborrecimento ao faraó do naquela época, quando Abraão e sua comitiva passaram pelo Egito. Este fato pode ser lido no inicio do livro de Gênesis.
  Passado esse problema, resolvido pelo Todo Poderoso, Abraão seguiu viagem, até chegar próximo às terras onde ficavam as cidades de Sodoma e Gomorra, as cidades do pecado naquela época. Ló, meio incomodado, disse ao tio que seus animais haviam aumentado muito e isso estava fazendo com que houvesse desavenças entre seus empregados e os de Abraão. Este entendeu o recado e levando o sobrindo até uma colina mostrou-lhe todo o vale verdejante que se estendia às suas vistas e lhe disse que concordava com a separação e, se Ló escolhesse ir para o norte, ele, Abraão, iria para o sul e vice-versa. Ló escolheu ir para o vale que levava às cidades abaixo e escolheu ir morar em Sodoma.
  Dai vem o castigo que Deus disse a Abraão que iria mandar sobre as cidades pecaminosas, fazendo chover bolas de enxofre em fogo dos céus. Abraão tentou dissuadir o Senhor, e o Senhor até o ouviu, mas não havia nas cidades 10 homens justos sequer, para que o Senhor poupasse elas. Assim, dois anjos a mando do Senhor desceram para Sodoma para retirar de lá Ló e sua família e o Senhor deixou Abraão, que voltou para sua tenda.
  Este relato é sensacional e deve ser lido também em Gênesis, pois de acordo com a ciência, o hoje chamado Mar Morto, com suas águas tão salgadas que um corpo flutua sobre elas, surgiu por causa da calamidade sobre Sodoma. Os vales ao redor não dão mais relva e tudo ficou ressequido, como na queda de uma bomba atômica. No livro do profeta Ezequiel, que foi colocado nas Escrituras no final do Velho Testamento, onde aliás, estão todos os livros dos profetas, que vão desde o final de Cântico dos cânticos, de Salomão, até o último livro profético, que é Malaquias. E no livro de Ezequiel então, o Senhor promete que ao final, após a segunda vinda de Jesus, vai tornar novamente doces e potáveis as águas do Mar Morto.

Raridade

video

Orgulho

Na obra de Sheakespeare, Hamlet, o príncipe da Dinamarca ao voltar para recuperar o reino das mãos dos assassinos do seu pai, para num cemitério e entabula conversa com os dois coveiros e, creio eu, é uma das cenas mais incríveis e formidáveis da narrativa, pelo cenário escolhido pelo autor para a conversa do jovem com os pobres coveiros que não sabiam estar conversando com o príncipe deles. Numa das partes, Sheakespeare chuta o crânio de um advogado e desafia aquela carcaça a processá-lo, dando lugar à interpretação de diversos atores ao famoso "ser ou não ser" com Hamlet segurando o citado crânio na mão. A cena nada mais é do que o príncipe mostrando que orgulho e arrogância acabam como todas as ilusões humanas, quando passam pela porta de um cemitério...






  Estive pensando, analisando certas pessoas que conheci durante minha jornada neste mundo, que têm uma certa dose de equilíbrio no orgulho, como por exemplo, o pai se orgulhar de um filho que se diplomou. Mas é só por aí, pois passando daí é psicoticamente sentir-se melhor que os outros e ter tudo melhor que os outros e, não tendo, o orgulho desequilibrado, que já passou à cobiça, torna a pessoa infeliz e de mal com o mundo. Ela quer ser a maior, a melhor e tudo que ela imagina seu, é melhor do que o dos outros!
Numa outra situação, o orgulho pode não gerar cobiça mas levar a pessoa à crueldade com outras pessoas, já que o orgulhoso jamais irá admitir seus erros e defeitos. Ela coloca os mesmos no marido, na esposa, nos vizinhos ou parentes, mas jamais os assume. Seu orgulho, proveniente, acredito da ignorância e arrogância, não lhe permitem ver e admitir seus próprios erros.
O orgulhoso talvez sofra, talvez não, mas a cobiça e o ódio andam lado a lado e ele pode até não sofrer, mas certamente fará sofrer outras pessoas, pois o desequilíbrio mental (ou espiritual) que leva a pessoa ao orgulho, faz com que ela se julgue sempre certa. Os outros são errados. Ela não! Ela não erra. Somente os outros e, se não conseguir esconder um erro, elá não vai mentir, mas dirá que errou por causa de outros que a induziram a errar...Não tem jeito!
O orgulho também, na sua forma mais perniciosa, leva a pessoa à intolerância e daí surgem os preconceitos raciais, religiosos e sociais. E com a intolerância, que alimenta mais ainda o ódio, num círculo vicioso entre orgulho e preconceito, surgem as guerras, o comunismo, a falsa democracia e os políticos  ladrões que sempre se julgam merecedores de suas mordomias, mesmo que tal ação leve o povo à miséria. E surgem os Stalins, Hitlers, Id Amins e o Islamismo, que hoje, com o covarde terrorismo, se torna igual à época das Cruzadas, onde os soldados eram induzidos a lutar e morrer achando que estavam a serviço de Deus. Surge também a perniciosa Ku, Kux, Klan...Orgulho e arrogância andam de braços dados e o Senhor Deus abomina os dois!

Ação e reação

Fazer mal a um semelhante é igual soprar areia no deserto.
O vento irá jogá-la de volta em seu rosto... – Provérbio africano


Qualquer ação sua, seja por ato ou palavra, gerará uma reação que, dependendo do que fez ou falou, será boa ou má. Se, por exemplo, você ajudou um cego atravessar uma rua ou levou a sacola de compras de um idoso até o carro dele, é um bom ato e gera, um dia ou outro, uma boa reação para você. Se você fala boas palavras a uma pessoa ou fala bem dela, a reação será que um dia alguém falará bem a você ou tecerá elogios sobre você.
 Esta é a Lei da Dualidade no Universo, criada pelo Senhor Deus...bem e mal, tristeza e alegria, amor e ódio, riqueza e pobreza, guerra e paz...Deus colocou a sua Lei no Universo, mas quem a coloca em ação e a leva à reação predita, somos nós.  Não era para ter mal, nem tristeza, nem ódio, pobreza e nem guerras. Esses males acontecem como reação à maldade do homem sobre a Terra.
Jesus Cristo já avisou há mais de 2 mil anos que seus atos e palavras é que o julgarão. Assim, se você fala mal de alguém, poderá sofrer um processo por calúnia; você anda com sua moto pelo bairro onde mora com o escapamento arrebentando tímpanos e assustando criancinhas e idosos talvez doentes e irritando as pessoas. Se você gosta de barulho, as pessoas não gostam; se você gosta de colocar um funk no CD do seu carro com o volume todo aberto para que todos ouçam as merdas de que você gosta, uma criança vai ouvir aquela nojeira, uma idosa irá se escandalizar, pois no tempo dela pessoas como você, ainda crianças, eram educadas pelos pais e professores e, se preciso, com um cinto dobrado. E a maioria dessas pessoas, que se fosse hoje, não poderiam levar uma surra, se tornaram bons cidadões...o que você e o motoqueiro, só usando os dois como exemplo, não vão ser. Um irrita as pessoas com sua moto. Deveria ir correr com um Valentin Rossi, pra ver se é o bom mesmo. E você transforma seu carro numa boate ambulante. Esta é a ação de vocês e a reação das pessoas prejudicadas por vocês, infelizmente, será uma maldição sobre vocês. Pensem nisso enquanto o cérebro ainda está funcionado...
 Aqui se faz, aqui se paga ou em outra dimensão, onde o castigo será pior. E isso vale para pessoas que não respeitam o semelhante, para políticos e demais autoridades sem caráter, para ladrões, assassinos, traficantes, pessoas vadias, que vivem às custas do suor da mãe que trabalha duro para sustentar a vagabundagem deles, pessoas que dizem preferir um cão a um ser humano, feito à imagem e semelhança de Deus...Isso é ofender ao Altíssimo! Tem pessoas que não se igualam a um cão, como os São Bernardos, os cães-guias e cães que trabalham ajudando pessoas vítimas de desabamentos ou terremotos. Mas assim mesmo o ser humano é maior que eles e, se este ser humano, criado à imagem de Deus, procede mal, terá o seu devido e terrível castigo. Ninguém sobre a Terra tem como castigá-lo devidamente, nem mesmo  presidentes de mão pesada de países como Cingapura e outros onde existe a pena de morte. Eles podem (e devem) matar o infame, mas quem levará o verdadeiro terror às pessoas más neste mundo é Aquele  que fez o homem à sua semelhança e imagem e o homem pisou nessa semelhança sagrada!

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Universo. Sua criação poderosa e um começo cheio de ação, lutas e mistérios - parte 2

 
video



  E os mares e peixes dominavam a maior parte do nosso Planeta, o qual, entre o infinito Universo, Deus escolheu para colocar Sua maior criação depois dos anjos: o homem! E riachos e rios corriam pelas montanhas e planícies, regando a terra e a relva  e flores surgiam nos campos e também as árvores frutíferas. E animais de todas as espécies corriam livres pelos campos e florestas e as aves voavam alegres pelo azulado céu, mas lá no alto dos altos, num plano invisível aos olhos do homem, onde habita o Altíssimo e seus anjos, acontecia a revolta de Lúcifer, um dos grandes anjos do Senhor e seus seguidores. O Arcanjo Miguel (Jesus), com seus santos anjos combateu Lúcifer e atirou todos os rebeldes para as zonas celestiais, também num plano invisível entre Céus e Terra, mais conhecido como Cosmos. Dali Lúcifer, que mais tarde seria conhecido como o Diabo, o enganador, inimigo de Deus e dos homens, foi até o local da terra chamado Jardim do Éden e convenceu o primeiro casal humano a desobedecer ao Senhor, comendo de um fruto que o Senhor lhes havia proibido.
  Todas estas ações narradas pelas Escrituras e inexplicáveis para o homem, pois como Moisés, tido como autor dos 5 primeiros livros das Escrituras, sendo este, o Gênesis, o primeiro, diria milhares de anos depois, que existem coisas que o Senhor nos permite saber, mas há mistérios  de Deus que não nos é dado saber, e nem devemos procurar entendê-los.
  Assim, surgia o pecado da desobediência e com ele, a morte do corpo. E a primeira foi justamente a morte de Abel, filho de Adão e Eva, pais da Humanidade, que foi morto por seu irmão Caim. Depois seguiu-se a tentativa de fazer a Torre de Babel para alcançar o céu, quando então o Senhor misturou as linguas, formando as nações sobre a face da Terra. Depois os anjos rebeldes se incorporavam aos homens e faziam amor com suas filhas, nascendo os gigantes e os heróis na Terra, os quais são uma idéia aproximada da mitologia grega, que não estava tão longe da verdade.
  E o Senhor, entristecido com tudo aquilo, arrependeu-se, segundo as Escrituras, de haver feito o homem e resolveu exterminá-lo da face da terra através do Dilúvio, quando escapa apenas o justo Noé e sua família e casais de cada animal, ave e outras formas de vida sobre a face da terra, com exceção da vida mineral e vegetal e os peixes, claro. Numa grande arca, feita a mando do Senhor, Noé sobrevive com toda aquela estranha carga ao dilúvio que matou toda forma de vida no Planeta. E a arca navegou por cerca de um ano, até baixarem as águas. A arca pousou sobre o monte Ararat, na Turquia, onde pesquisadores descobriram seus destroços, milhares de anos depois...
  E assim, após esses eletrizantes milhares de anos na Terra, o Senhor resolveu separar de todos humanos nascidos após Noé, um povo apenas para Ele. E, milhares de anos depois de Adão, tudo recomeçaria através de um homem chamado Abraão, que as Escrituras irão chamar de “Amigo de Deus”...